Pergunte ao Cardiologista: Tudo sobre hipertensão

Dr. José é um médico diferente: cardiologista, entusiasta de novas tecnologias e empreendedor.

Hoje o doutor vai falar sobre hipertensão, a popular pressão alta. Embora uma boa parte da população tenha pressão alta, é muito comum surgirem dúvidas na cabeça de nós pacientes. E é justamente por isso que o Doutor elaborou este pequeno tira dúvidas, com as maiores preocupações dos pacientes que entram nos consultórios do cardiologista. Confira!

Tenho pressão alta, o que é essa doença e o que vai ser de mim agora?

Ao medir a pressão do ser humano, o médico busca um equilíbrio entre o sangue e o vaso. Como num cano de água na nossa casa, temos um valor de pressão que para qualquer pessoa adulta, de qualquer idade não pode ser superior a 120/80 mmHg (milímetro de mercurio). Quando está elevada, existe um desequilíbrio no vaso, geralmente pelo excesso de líquidos ou redução do calibre do vaso por contração da sua musculatura, sendo que em 99,99% dos casos se trata de uma doença de origem familiar, onde passa de pai pra filho. Se o paciente tratar corretamente ao longo da vida, não terá nenhum problema, vai viver igual a quem não tem a doença.

Criança pode ter pressão alta?

Sim, aparece desde o nascimento até a vida adulta. No consultório do Pediatra ou Cardiologista Pediátrico existe o modelo de aparelho de pressão para recém nascido, criança, adolescente, incluindo atualmente até aparelhos para pacientes pediátricos obesos. Então vale a sugestão de levar o filho no pediatra mesmo que seja saudável. Quanto antes a doença seja confirmada, antes pode se iniciar o tratamento e evitar problemas futuros.

Mas o que é exatamente essa doença familiar?

De origem genética, incluindo mais de 250 genes transmitidos, quando presente, o corpo não consegue aceitar a quantidade de sal que ingerimos, o rim não elimina e segura esse sal no corpo. Como consequência ocorre o inchume, a retenção de líquidos e o aumento da pressão. Baseado nisso, a primeira recomendação do médico é reduzir o sal, mas não significa que só isso resolve, apenas reduz o número de medicamentos para controlar a pressão.

Existe diferença nos medicamentos?

Quando o médico diagnostica hipertensão, de acordo com os valores que aparecem no aparelho medidor, ele classifica o grau da doença em diferentes níveis, que podem ser:

Leve – onde um medicamento controla bem e normalmente usa diurético para eliminar o sal;

Moderada – onde precisa de dois ou três medicamentos;

Grave – onde os valores medidos superam 180/120 mmHg e neste caso somente 4 tipos de medicamentos conseguem controlar a pressão.

O número de medicamentos pode reduzir com o passar do tempo?

Sim, isso acontece quando o paciente tomou consciência do seu problema, reduziu substancialmente a ingestão de sal, reduziu o peso, entrou numa rotina de exercício diário e percebeu que a pressão começou a baixar muito, nesse caso o médico reduz o tratamento. É bom lembrar que não existe cura para a doença, mas uma vida saudável pode sim tornar o dia a dia do paciente muito melhor.

O sal é considerado o vilão da pressão alta?

Osal éum dos grandes vilões, porém além dele, o excesso de peso também é outro indicador preocupante, o qual já atinge mais de 50% da população em geral. Ambos (sal e obesidade) retém muito líquido no corpo e aumentam a pressão.

É importante lembrar que a quantidade de sal ingerida em um único dia, só sairá do nosso corpo entre 4 e 5 dias e, se diariamente abusamos, ocorre uma sobrecarga ainda maior. Ou seja, é preciso estar ligado diariamente para não cometer deslizes.

Qual a quantidade de sal que eu posso ingerir?

Essa questão é muito delicada. No Brasil, boa parte do que consumimos possui em geral 3 vezes a quantidade de sal permitida para conservar o produto. Na prática, o ideal seria não comer nada que seja temperado industrialmente. Também é importante reduzir gradativamente a quantidade de sal que você coloca nos seus alimentos. 

Quanto a quantidade exata para colocar no prato, existe uma regra fantástica para isso: cozinhe sem sal e então utilize uma tampinha de caneta que ao ser preenchida com sal equivale a 1 grama. Você pode usar 4 dessas em 1 dia, basta dividir no almoço e jantar.

Posso fazer exercício com pressão alta? Ela não vai subir?

Nosso corpo está preparado para suportar o exercício e para qualquer pessoa que exercita, a pressão sobe. Neste processo o corpo produz substâncias que ajudam a controlar a pressão durante as 24 horas posteriores ao exercício. Claro, é recomendado que mantenha o medicamento e exercite sem abusos, moderação é importante.

Bebida alcoólica aumenta a pressão?

Para qualquer bebida alcoólica, uma dose tomada de forma social, relaxa e baixa a pressão. Porém, o exagero na bebida aumenta violentamente a pressão. O mesmo vale para o cigarro, que pode inclusive ser considerado uma verdadeira bomba relógio para quem possui pressão alta!

Também é importante lembrar que o seu medicamento não reage com álcool. Ou seja, nada de parar com o medicamento!

Receitas caseiras: elas ajudam mesmo no controle da pressão?

Não. O uso de receitas e medicamentos caseiros não afeta diretamente o controle da pressão. Porém muitas dessas receitas ajudam no controle do estresse do paciente, causando um relaxamento da pressão. É importante sempre consultar seu médico antes de tentar qualquer um destes tratamentos e nunca parar de tomar a sua medicação.

Meu médico pediu um eletrocardiograma. Qual a utilidade desse exame?

A pressão alta, quando não tratada adequadamente, pode causar problemas no coração e outros órgãos do corpo. O eletrocardiograma serve para que o médico detecte se já ocorreu algum problema no coração decorrente da pressão alta. O exame é bem simples, indolor e, geralmente, muito rápido 

Meu médico pediu o exame de MAPA de pressão arterial, para que serve?

MAPA de pressão arterial monitora a pressão em casa, com isso o médico vai ver se a pessoa realmente tem pressão alta e nos casos em que o paciente toma remédio, se está controlando a pressão durante 24 horas.

Sentirei algo se tiver pressão alta?

A hipertensão está na lista das doença silenciosas, ou seja, ela fica anos no corpo e o paciente não sente absolutamente nada fora do normal. Mesmo as pessoas que se queixam de dor de cabeça, tontura, falta de ar, nas pesquisas percebemos que não se tratava exclusivamente do aumento da pressão.

É possível curar a pressão através de alguma cirurgia?

Existem doenças raras da tireoide e dos rins que, quando são a causa do aumento da pressão, a cirurgia que remove a doença rara acaba tratando uma das consequências, que era a pressão alta. O médico deve fazer uma investigação profunda para ver se o paciente se enquadra nesse caso.

Em forma de pesquisa, alguns médicos testaram uma cirurgia que cortava os nervos que saiam da coluna em direção aos rins, havia muita expectativa que poderia resolver o problema, mas não teve sucesso.

O que pode acontecer caso eu não trate a minha pressão alta?

As consequências da falta de tratamento podem ser graves, iniciando na cabeça com derrame cerebral, chamado de AVC, rompimento de um vaso no olho e causando cegueira. Descendo pelo pescoço ocorre entupimento das carótidas e com isso reduz o fluxo cerebral. No coração ele cresce de tamanho por trabalhar pesado e ainda entope as coronárias porque a pressão empurra o colesterol contra a parede dos vasos e gruda com mais facilidade, causando aterosclerose. Entope as artérias da barriga, dos rins, das pernas. O próprio rim murcha e seca, sendo a hipertensão a principal causa de hemodiálise por destruir os rins.

Existem medicamentos que aumentam a minha pressão?

Sim, alguns para citar: anti-inflamatórios como diclofenaco, ibuprofeno, nimesulide, piroxicam ou etorecoxibe, por exemplo. Outros mais potentes como corticoides quando usados abusivamente também possuem o mesmo efeito. Nestes casos, se a pessoa não tinha pressão alta, depois de 30 dias que deixar de tomar esses medicamentos a pressão normaliza. Por isso, sempre consulte seu médico antes de tomar qualquer tipo de medicamento! 

Posso ter hipertensão causada por outras doenças?

Sim, sabemos que ao longo da vida, metade dos diabéticos terão pressão alta, bem como aqueles que têm colesterol alto também terão aumento da pressão ao longo da vida. Se você é um destes casos, fale com seu médico regularmente e cuide da sua alimentação!

Meu pai nunca teve nada e a hipertensão apareceu depois dos 70 anos. Eu terei também?

Não se considerar a causa familiar, mas poderá ter caso tenha o privilégio de viver mais e com isso observamos as doenças crônicas da terceira idade. Nesta  população, cerca de 70% dos idosos com mais de 70 anos terão hipertensão devido ao envelhecimento, assim como osteoporose, artrose, surdez, etc…

Estas são uma das principais perguntas que pacientes possuem ao entrar no consultório médico. Você possui mais alguma dúvida? Pergunte para nós nos comentários que responderemos com o maior prazer! 

Se esse conteúdo foi de valor para você, não deixe de compartilhar com amigos, indicar para quem você conhece fará com que a educação na doença faça com que o paciente seja sempre o vencedor.

Sobre o autor

Dr. José Aldair Morsch é formado em Medicina pela Universidade do Rio Grande e pós-graduado em Cardiologia pela PUC-RS. Durante 20 anos dirigiu sua clínica médica em Erechim/RS, e em 2005 fundou a Telemedicina Morsch, referência nacional em medicina à distância.

Dr. José Aldair Morsch – CRM RS 20142

Cardiologista – Especialista e Telemedicina

Deixe uma resposta

Bitnami